segunda-feira, 19 de março de 2007

Bainha Aberta

...





Crava em meu corpo essa espada crua.


Quero o ardor e o êxtase da luta


em que me rendo voluntária e nua.


Meu temor é a paz pós-união:


desenlace derrota solidão.




Astrid Cabral

Um comentário:

Constatinne Correia disse...

Astrid Cabral é um exemplo.
Belíssimo e delicado teu lindo blog!

Abraços.
Constantinne!